Filmes de 2015

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Top 10: Contos de Terror


Qualquer bom leitor de Terror/Horror tem uma lista particular de melhores livros, melhores autores, mas principalmente, de melhores contos que tenha lido. Na verdade este tipo de classificação é bastante subjetiva, mesmo que alguns títulos seja consensual e unânime entre a maioria dos leitores. Assim como todos os fãs do gênero, segue minha lista particular:

                                         1- A Queda da Casa de Usher


Escrito por Edgar Allan Poe, em 1839, possui um narrador, cujo nome não é revelado, que é chamado à casa de Usher, um amigo doente. O local, a casa e o amigo são descritos com angústia e total desconforto, assim como, os acontecimentos sequenciais evidenciam um grande horror no desfecho.

                                                                       2- Solfieri



Solfieri compõe o Livro de Contos; Noite na Taverna, de Álvares de Azevedo, que conta como um grupo de amigos se reúnem em uma taverna para beber vinho e contar histórias macabras. É um conto curto, porém, aterrorizante, a história contada por Solfieri tem uma temática mórbida e marcante: a necrofilia.

                                                 3- A Causa Secreta


Conto de Machado de Assis, de 1885, tem um foco mais psicológico e introspectivo, apresenta Fortunato e seu prazer mórbido em lidar com o sofrimento alheio.

                                             4- O Hoemem de Areia


Escrito em 1817, por E. T. A. Hoffmann, é o típico conto para assustar crianças, conta a história de Natanael e sua terrível fobia, desenvolvida ainda na infância, em relação ao Homem de Areia. Mesmo na vida adulta, Natanael segue com este medo mórbido que perturba sua vida, inclusive, a descoberta de algo sinistro envolvendo a jovem por quem é apaixonado, acaba levando-o à loucura.


                                               5- Pesadelo à 20.000 Pés



Escrito por Richard Matheson, autor de Eu Sou a Lenda, A Caixa, Em Algum Lugar do Passado, dentre outros, além de autor de histórias adaptadas por dois seriados famosos dos anos 60 e 70; Além da Imaginação e Galeria do Terror. O conto Pesadelo á 20.000 Pés, pertence ao Livro: O Incrível Homem Que Encolheu, e é considerado un dos contos mais apavorantes de todos os tempos, inclusive, depois de concluído, a história impressionou o próprio autor.

                                  6- Aprisionado com os Faraós


Escrito por H. P. Lovecraft, Aprisionado com os Faraós, faz parte da coletânea de contos de fantasia e terror do Livro: A Tumba. Narrado em 1ª pessoa, Harry Houdini, revela a terrível experiência que viveu no Egito, há alguns anos, envolvendo a Esfinge e rituais macabros.

                                    7- Entre as Paredes de Eryx


Um conto de ficção científica, também escrito por Lovecraft, que aborda tecnologia e viagens espaciais e armadilhas alienígenas.

                                           8- A Pata do Macaco


Publicado pelo escritor inglês William Wymark Jacobs, em 1902, este conto, provocou pesadelos em muita gente. Conta a história de um amuleto: a mão mumificada de um macaco, que realiza desejos. O conto fez muito sucesso e faz parte de muitas coletâneas e antologias de terror, assim como, foi bastante adaptado para o cinema e tv.

                                       9- Eu Sou o Umbral da Porta


Escrito por Stephen King, este conto faz parte do Livro: Sombras da Noite e traz a história de um astronauta que, após uma viagem interplanetária começa a desenvolver olhos nas mãos, o desfecho é surpreendente.

                                10- O Trem de Carne da Meia-noite


Escrito por Clive Barker, o criador de Pinhead, Rawhead, Candyman e de outras criaturas horripilantes, Clive é uma das mentes mais imaginativas na atualidade. O conto, O Trem de Carne da Meia-noite, compõe o primeiro livro da série Livros de Sangue, é um conto extremamente perturbador, com um final fatalmente macabro e revelador. Foi adaptado para o cinema com o título, O Último Trem.

                                                            by Stela Bagwell